sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Reverendo Anglicano diz que Evangélicos são um dos maiores perigos para a sociedade e que marcha para Jesus é um desprazer feito por fanáticos fundamentalistas.

No dia 28 deste mês, no Site Campo Grande News, o reverendo Carlos Eduardo da Igreja Anglicana no Brasil publicou a seguinte nota.

"Campo Grande não merecia, na comemoração dos seus 114 anos de emancipação, o desprazer de assistir a tal “Marcha para Jesus” organizada por pastores-políticos e políticos-pastores reunindo cerca de 40 mil fanáticos para ouvir o “mais do mesmo”, as bobagens retrógradas de Silas Malafaia, Robson Rodovalho e outros.

O movimento evangélico hoje é um dos maiores perigos para a sociedade brasileira e o Estado Laico por seu potencial fundamentalista Malafaia, Feliciano, Rodovalho, Macedo, R.R. Soares e outros nomes menores que estão despontando (e outros que ainda despontarão) são a pior espécie de fanatismo religioso possível. A única diferença entre esse grupo e o fundamentalismo islâmico está nos referenciais religiosos nos quais se apoiam.

É certo que a grande maioria dos muçulmanos não é fundamentalista; mas os poucos que alcançam o poder cometem barbaridades em nome de sua fé. O fundamentalismo evangélico caminha pelo mesmo rumo. Alguém em sã consciência e com um mínimo de instrução ou sensibilidade consegue acreditar neles e em seus discursos? Somente os analfabetos funcionais, que pouco leem (aliás, sequer a Bíblia leem, ou leem com olhares medievais) os apoiam.

Não nos iludamos, os evangélicos têm um projeto de tomada de poder na sociedade brasileira. Os evangélicos têm um projeto político muito perigoso para o Brasil. Utilizam as Escrituras Sagradas do modo como lhes convém para interferir na Comissão de Direitos Humanos, para propor ou alterar leis e infringir descaradamente as cláusulas pétreas da Constituição Federal. Eles se infiltram nos partidos e conseguem ser eleitos para cargos no executivo e no legislativo.

Mas eles não têm fidelidade partidária nem princípios sociais claros, são mesquinhos e egoístas. Seus princípios são os da promiscuidade “igreja-estado”. A bancada evangélica é, comprovadamente, a mais inútil do Congresso Nacional. No fundo, seu projeto é acabar com as manifestações religiosas com as quais não compartilham, sejam elas católico-romanas, espíritas, do candomblé, umbanda ou de qualquer outra religião que não a deles; desejam interferir na orientação sexual privada das pessoas “em nome de Deus”; fazem acusações levianas de que o movimento LGBT deseja acabar com as famílias; querem dominar o Ensino Religioso nas Escolas Públicas e, se conseguirem tomar o poder, não hesitarão em se infiltrar nas forças armadas utilizando o potencial bélico brasileiro para seus objetivos.

Sim, matarão se for preciso, invocando textos bíblicos, o “Deus guerreiro” do Antigo Testamento e seus exércitos sanguinários; sim, destruirão o “Cristo Redentor” e qualquer outro monumento de outra religião; sim, se tiverem pleno poder proibirão o carnaval, festas juninas, romarias marianas, terreiros de candomblé e exigirão conversão forçada a seu modelo de vida e à sua religião; o fundamentalismo que os inflama não terá qualquer restrição em proibir shows populares, biquínis nas praias e utilizarão armas químicas para fazer valer seus ideais. Viveremos um “talibã evangélico”, com homens com o mesmo olhar raivoso de malafaia, e gays internados em campos de concentração para que sejam “curados”.

Alguns dirão que estou exagerando. Porém, Malafaia disse ao microfone: “Nós declaramos que vamos tomar posse dos meios de comunicação, das redes de internet, do processo político, nós vamos fazer a diferença, vamos influenciar o Brasil com o evangelho de Jesus”.

Se permitimos que seu projeto vá à frente, preparem as burcas. Nosso futuro será sombrio.

Reverendo Carlos Eduardo Calvani"
_____________________________________

COMENTÁRIO BLOG VINI-SILVA

Todos os dias ouvimos absurdos e idiotices, mas confesso que esse homem passou de todos os limites, dizer que os Evangélicos  são um perigo à sociedade deve ser porque ele se sente atingido pelas verdades que os Evangélicos pregam, ou seja, o próprio Evangelho de Cristo que, de alguma forma deve incomodá-lo muito. 

Segundo, dizer que a marcha para Jesus é um desprazer e que é feita por fanáticos, me faz pensar qual tipo de deus que ele segue, que com certeza não é Jesus, já que ele tem tanto desprazer numa marcha que glorifica e exalta o nome e a figura do Filho de Deus. 

Terceiro, dizer que o Islã é menos fundamentalista, rsrsrsrsr, só rindo, porque então ele não vai para a Indonésia, ou Irã, ou Sudão, ou Afeganistão com essa roupinha de reverendo e com uma Bíblia de baixo do braço? porque será? já que ele não considera o Islã uma religião fundamentalista vá pra lá e, se conseguir voltar nos conte sobre intolerância.

Pobre reverendo, perdeu uma grande oportunidade de ficar com a boca fechada, ele sim é um grande fundamentalista religioso que através da intolerância demonstra todo seu ódio por aqueles que tem o prazer de adorar o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Como ele defendeu tanto o movimento LGBT eu fico imaginando o porque desta raiva toda pelos Evangélicos... aí tem...

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Vejam algumas coisas que os Gays introduzem em si próprios

ASSOMBROSO! VEJA O QUE RADIOGRAFIAS REVELAM NO CORPO DE GAYS. QUER UMA RADIOGRAFIA DESSAS PARA SEUS FILHOS?





Projeto de Lei 122/2006: Inconstitucional,
ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico (A Melhor Exposição)

Em 2007, quando o PL 122/2006 estava prestes a ser, clandestina e autoritariamente, imposto à sociedade brasileira, estabelecendo, assim, a chamada “Mordaça Gay”, escrevi uma série de artigos neste diário intitulada “Projeto de Lei 122/2006: homofobia ou heterofobia” na qual demonstrei – “tout court” – que tal projeto era inconstitucional, ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico. Expliquei, entre, outros, que “a Constituição Federal assegura que a simples expressão de condenação moral, filosófica ou religiosa ao homossexualismo não se constitui em discriminação, mas em constitucional, legítimo e legal exercício da liberdade de manifestação do pensamento, consciência e crença religiosa”. Assim também, demonstramos que: “Trata-se de um delito semântico atestar que toda e qualquer manifestação contrária às práticas homossexuais significa homofobia, isto é, violência ou incitação à mesma. Uma coisa é o respeito à opção e predileções que cada um tem; outra, muito diferente, é a imposição dessas opções e predileções a quem assim não consente”.

De 2007 até 2010, tal PL recebeu tamanha oposição nos vários segmentos sociais (não só por parte das igrejas cristãs) que chegou a ser arquivado. Agora em 2011, o anticristão governo petista, através da Senadora Marta Suplicy, desarquivou o referido PL e, assim, tenta mais uma vez – agora de uma forma mais “cordeirinha” – aprovar e instituir a ditadura gay no Brasil. Para rememorar os leitores das barbaridades jurídico-sociais pretendidas pelo PL 122, trago novamente à baila as conclusões desta série de artigos que publicamos em 2007, a fim de demonstrar, mais uma vez, porque o PL 122 é inconstitucional, ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico. Vejamos, pois.

1- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é inconstitucional? É inconstitucional porque a Constituição Federal estabelece, no art. 5º, como direito e garantia fundamental, que, primeiramente, “homens” e “mulheres” são iguais em direitos e obrigações, de modo que a Constituição não reconhece um terceiro gênero ou sexo: o homossexual. E, se assim o é, como um projeto de lei ordinária pode tentar estabelecer super-direitos e a impossibilidade absoluta de crítica a um grupo de pessoas que, enquanto homossexuais, nem reconhecidos são pela Constituição? Para a Magna Carta, queiram eles ou não, estes são homens ou mulheres. Esse foi e, continua sendo, o espírito do legislador constitucional e do poder constituinte originário que o fundamenta.

 Apesar de a Constituição dever ser interpretada como um texto aberto, há balizas interpretativas que são estabelecidas de modo fundacional e, portanto, não podem ser superadas sem a alteração do texto. Ademais, o texto constitucional é de uma clareza límpida ao assentir que é livre a manifestação do pensamento, que é inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando-se para isso o livre exercício dos cultos religiosos e, mais que isso, contundentemente, afirma: “ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica”. E, num Estado Democrático de Direito, onde os direitos sejam, material e formalmente, democratizados, o bem maior a ser assegurado é a liberdade, conquistada, historicamente, através de sangue, suor e lágrimas pela sociedade brasileira. O projeto que está aí vai, frontalmente, de encontro à liberdade que nós temos de expor idéias e opiniões. Por tudo isso, é, flagrante e materialmente, inconstitucional.

 2- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é ilegítimo? Diz-se que uma lei é legítima, quando esta é a expressão jurídica dos anseios, valores e vontade da sociedade. A questão é: de acordo com o que vimos sobre os artigos do projeto, estes se coadunam com a vontade da sociedade? Isto é, a sociedade brasileira quer, realmente, possibilitar o aprisionamento de padres, pastores, monges, rabinos, líderes espíritas (e etc.) simplesmente pelo fato de que eles, a partir da Bíblia, pregam em seus sermões e homilias que o homossexualismo é “abominação perante Deus” e “negação da criação e do Criador, porque querem desvirtuar a natureza – corpo, alma e espírito – do ser humano”? Claro que não! Segundo nos aponta o último censo do IBGE, mais de 90% da sociedade brasileira é judaico-cristã. Que legitimidade tem esse projeto, então? Temos a convicção de que os olhos da sociedade brasileira, neste momento, estão voltados à iminente votação no Plenário do Senado Federal. Se não há legitimidade, em absoluto, temos a certeza de que também não haveria eficácia social ou efetividade se este projeto fosse aprovado. A não ser que se estabelecesse uma nova ditadura no Brasil (o que não é pouco provável, tendo em vista os acontecimentos políticos que temos visto).

 3- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é (i)moral? Moral é o conjunto de usos e costumes de uma sociedade. O conjunto de valores e ações que, no geral, a sociedade acredita ser o seu bem, o seu belo e a sua verdade – o “mores maiorum civitatis” da cultura romanística. Ora, o PL 122 vai, essencialmente, de encontro àquilo que constitui a Moral da sociedade brasileira que, como afirmamos, é quase no todo, de uma tradição judaico-cristã. Por assim o ser, este projeto nega tudo aquilo que corresponde aos anseios, usos e costumes da nossa sociedade. E por isso é imoral, isto é, nega a moral da nossa sociedade. Dentro da nossa tradição moral, não há espaço para discriminação, nem preconceito. Do mesmo modo, não há espaço para tolhimento da liberdade de expressão, de convicção e de crença. A nossa moral nos diz que podemos ser aquilo que quisermos ser, assim como também que todos têm o direito de se posicionar e manifestar-se sobre esse ser ou não ser. E essa é a Moral que foi inserta no nosso sistema jurídico.

4- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é totalitário? É totalitário, porque estabelece para toda a sociedade, para todas as instituições e para todas as pessoas o que se começa a denominar “Mordaça Gay”. Acredito que nem seja esse o desejo dos homossexuais. O projeto, absurdamente, torna criminosa, sem valoração distintiva, toda e qualquer manifestação contrária às práticas homossexuais. É o estabelecimento de uma imunidade comportamental jamais vista, em tempos de democracia, na história do direito brasileiro. O discurso é envolvente, mas falacioso. Fala-se em proteção dos direitos humanos, mas na realidade o que se está a estabelecer é a imposição de um modo de existência.

 5- Por que o Projeto de Lei 122/2006 é heterofóbico? Simplesmente, porque os homens e mulheres da sociedade brasileira é que passarão a ter medo de se relacionar com os homossexuais. Porque tudo que se fizer ou falar, poderá ser interpretado como homofobia e sujeitará as pessoas a penas de prisão. A cultura do medo restará implantada entre os heterossexuais. Os homens e mulheres da nação estarão sob a mira do aparato policial e do sistema prisional. Isso dá ou não “fobia” (medo)? Se usam de violência contra os homossexuais que se use o Direito como está posto para todos indistintamente. Numa democracia não há espaço para privilégios legais para um grupo de pessoas que já tem as mesmas armas e faculdades jurídicas para se defender dos abusos que possam ser cometidos contra eles.

 Não à homofobia e, do mesmo modo, não à heterofobia!

 Uziel Santana dos Santos
[Jurista e Professor da UFS]
Artigo publicado no Jornal Correio de Sergipe em 13 de maio de 2011.
_________________________________


veja também !!


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O ressurgimento da epidemia de HIV entre os Gays e suas tendências ao suicídio

Jovens homossexuais têm mais tendência ao suicídio, e o ressurgimento da epidemia de HIV entre homens que fazem sexo com homens na América do Norte, Europa Ocidental e Austrália, comprova estudo

Gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) foram desproporcionalmente 

afetados pelo HIV e AIDS desde o início da epidemia nos Estados Unidos e em muitas outras partes do mundo.

A epidemia de HIV está intimamente ligada a outros problemas de saúde que afetam desproporcionalmente gay, bissexuais e outros HSH incluindo comorbidades psicológicas, uso de substâncias, vitimização sexual, estigma, e múltiplas formas de discriminação.

 Estes problemas de saúde inter-relacionadas e questões sociais pode ser caracterizada como um sindemia de reforço mútuo condições ou epidemias. Além disso, o sindemia é dirigido por determinantes biológicos, comportamentais, psicossociais e estruturais. Dirigindo-HIV no contexto de um sindemia maior exigirá uma abordagem mais holística para a prevenção do HIV e tratamento que reconhece a interação entre fatores biológicos, comportamentais, psicossociais e estruturais que afetam a saúde eo bem-estar dos homens de minorias sexuais. (Banco de dados PsycINFO Record (c) 2013 APA, todos os direitos reservados)

Uma abordagem holística para abordar as disparidades de infecção por HIV em homens gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens.
Halkitis, Perry N.; Wolitski, Richard J.; Millett, Gregorio A.
American Psychologist, Vol. 68 (4), maio-junho de 2013, 261-273. doi: 10.1037/a0032746

http://psycnet.apa.org/journals/amp/68/4/261/


HOMOSSEXUAIS SÃO MAIS PROPENSOS AO SUICÍDIO AFIRMA PESQUISA NORTE AMERICANA

Pesquisa norte-americana mostra que adolescentes gays são cinco vezes mais propensos a tentar suicídio do que os heterossexuais.
A Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, realizou um estudo sobre a relação entre a opção sexual e o suicídio entre jovens. Os resultados mostraram os homossexuais têm mais probabilidade de praticar o ato.

Cerca de 32.000 jovens anônimos participaram do estudo. Os dados analisados pela equipe são provenientes de uma pesquisa anual realizada pelo estado do Oregon, a Oregon Healthy Teens Survey. Os participantes são alunos de escola púbica entre 13 e 17 anos. Com base nas respostas dos jovens, a pesquisa concluiu que a probabilidade de um homossexual cometer suicídio é cinco vezes maior do que um jovem heterossexual.

Um minucioso estudo trazido pelo American Journal of Public Health prova o número grande de suicídios cometidos por homossexuais..

Neste artigo o autor analisa as evidências de pesquisa sobre a prevalência de transtornos mentais em lésbicas, gays e bissexuais (LGB) e mostra, usando meta-análises, que LGBs têm uma maior prevalência de transtornos mentais do que os heterossexuais. O autor oferece uma estrutura conceitual para a compreensão deste excesso de prevalência de transtorno em homossexuais explicando que o estigma, o preconceito, a discriminação cria um ambiente social hostil e estressante que provoca problemas de saúde mental, além de graves problemas de infecção pelo papilomavírus.

http://europepmc.org/abstract/MED/23514956/reload=2;jsessionid=R7FtqYK3heuanjSEBLZB.2

Os PhDs Stephen T. Russell, e Kara Joyner afirmam que as dificuldades de lidar com o estigma da homossexualidade pode levar à depressão e até mesmo suicídio entre gays e lésbicas, o que pode ser particularmente agravada durante a adolescência, quando surgir a sexualidade

Objetivos. Orientação sexual tem sido um fator de risco para o suicídio adolescente debatido ao longo da última 20 anos. Este estudo examinou a relação entre orientação sexual e suicídio, usando dados que são representatividade nacional e que incluem outros fatores de risco de suicídio de jovens críticos.

Métodos. Os dados do Estudo Nacional Longitudinal de Saúde do Adolescente foram examinados. Regressão logística levantamento foi usado para controlar os efeitos do desenho amostral.

Resultados.Existe uma forte ligação entre a orientação sexual do adolescente e pensamentos e comportamentos suicidas. O forte efeito da orientação sexual em pensamentos suicidas é mediada por jovens fatores críticos de risco de suicídio, incluindo depressão, desesperança, abuso de álcool, as recentes tentativas de suicídio por um ponto ou um membro da família, e as experiências de vitimização.

Conclusões. Os resultados fornecem forte evidência de que os jovens de minorias sexuais são mais propensos do que
seus pares para pensar e tentar o suicídio. (Am J Public Health 2001;. 91:1276-1281)

http://ajph.aphapublications.org/doi/pdf/10.2105/AJPH.91.8.1276

DINAMARCA:
Na Dinamarca os estudos mostram o mesmo A associação entre homossexualismo e suicídio: Dinamarca, 1990-2001...

Método
Usando dados de certidões de óbito emitidas entre 1990 e 2001 e estimativas populacionais do censo dinamarquês, estimou-se o risco de mortalidade de suicídio entre os indivíduos classificados em um dos três estados conjugais / coabitação: current / anteriormente no PDR do mesmo sexo; atual / antigo heterossexuais casados; ou nunca se casou / registrada.

Resultados

Risco de mortalidade por suicídio foi associado a este indicador de substituição da orientação sexual, mas apenas de forma significativa entre os homens. O risco de mortalidade por suicídio ajustada por idade estimada para os homens RDP foi quase oito vezes maior do que para os homens com histórias positivas de casamento heterossexual e quase duas vezes mais alta para os homens que nunca se casaram.

Conclusões

O risco de suicídio parece muito elevado para os homens em parcerias do mesmo sexo na Dinamarca. Até que ponto isso é verdade para os homens gays e bissexuais similares que não estão em tais relações é desconhecida, mas estas descobertas chamam de programas de prevenção do suicídio alvo destinadas a reduzir o risco de suicídio entre os homens gays e bissexuais.

http://link.springer.com/article/10.1007/s00127-009-0177-3#page-1


CAZUZA, Homossexual assumido que morreu vítima da Aids
como tantos outros artistas homossexuais
Ressurgimento da epidemia de HIV entre homens que fazem sexo com homens na América do Norte, Europa Ocidental e Austrália, 1996-2005 


Propósito
Para descrever e contextualizar as mudanças nas taxas de vírus da imunodeficiência humana (HIV) notificações em homens que fazem sexo com homens (HSH) em oito países (Austrália, Canadá, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos) a partir de 1996 -2005.

Métodos
Foram analisadas as tendências das taxas de notificação de HIV de 1996-2000 e 2000-2005, por regressão linear generalizada e variação percentual anual estimada (EAPC) nas taxas de notificações de HIV. Para interpretar as tendências, foram examinados visualmente gráficos de relatórios de sífilis primária e secundária entre HSH ea prevalência de testes recentes HIV.

Resultados
A taxa de notificações de HIV entre HSH declinaram 5,2% ao ano (95% intervalo de confiança [IC]: -5,8%, -4,7%) 1996-2000, e aumentou 3,3% ao ano (IC 95%: 2,9%, + 3,7%) 2000-2005. Durante o período de aumento de diagnósticos de HIV, aumento de diagnósticos de sífilis primária e secundária ocorreu entre MSM, mas os testes de HIV entre HSH recentes não parecem aumentar.

Conclusões
Depois de declínio na segunda metade da década de 1990, as taxas de notificação de HIV para HSH aumentou no início de 2000. Notificações de HIV aumentou em MSM não estão totalmente explicadas por mudanças em testes de HIV. São necessários esforços urgentes para o desenvolvimento de intervenções eficazes de prevenção do HIV para HSH, e implementá-las amplamente nesses países.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1047279709000751

ITÁLIA
UM EM CADA TRÊS ADOLESCENTES HOMOSSEXUAIS NA ITÁLIA CONSIDERA A HIPÓTESE DE COMETER  SUICÍDIO

 Uma pesquisa feita com 4.000 adolescentes LGBT italianos revelou que mais de mil deles (por volta de um terço) já pensou em suicídio.
“A homossexualidade pode ser um inferno, quando combinada com o bullying na escola ou com famílias que não aceitam seus filhos e filhas”, disse Fabrizio Marrazzo, da entidade arco-íris Gay Center, responsável pelo estudo.
Segundo o site “Gay Star News”, a pesquisa veio na sequência de uma cena dramática em Roma: um garoto de 14 anos pulou da janela de sua casa após deixar um dramático bilhete para seus pais.
No papel, o garoto escreveu o nome de pelo menos 12 homens que praticaram bullying com ele nos últimos meses. A polícia está investigando.
“Este foi apenas um caso. Todos os anos, dezenas de adolescentes LGBT italianos cometem suicídio e suas famílias não revelam a verdade. O Gay Center recebe, anualmente, ao menos 20 mil contatos, sendo que 60% dos telefonemas são realmente dramáticos”, contou Marrazzo à reportagem.

Consequências médicas da homossexualidade
WASHINGTON DC, 13 Ago. 2009 (ACI).- Kathleen Melonakos é enfermeira profissional e autora de um livro de referência médica, Saunders Pocket Reference for Nurses. Trabalhou durante anos no hospital da faculdade de medicina na Universidade de Stanford na Califórnia (Estados Unidos) e publicou recentemente um revelador ensaio onde assinala como se veio ocultando, por razões ideológicas, as graves conseqüências para a saúde individual e pública das condutas homossexuais.

O artigo, publicado em espanhol pelo Comitê Independente Anti-AIDS revela o que ela observou no mundo da saúde 30 anos depois da controvertida decisão da Associação Psiquiátrica Americana (APA) de suprimir a homossexualidade como patologia, cedendo às pressões dos grupos militantes homossexuais.

"Trabalhei como enfermeira durante vários anos no Centro Médico Universitário de Stanford, onde pude ver algo do dano que os homossexuais fazem a seus corpos com algumas de suas práticas sexuais", diz o artigo.

"Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"A co-autora de meu próprio livro de referência médica, Saunders Pocket Reference for Nurses, era a chefe do departamento de cirurgia em Stanford. Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade.Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

Segundo a perita, as enfermidades às que os homossexuais ativos são vulneráveis podem ser classificadas como segue: Enfermidades clássicas transmitidas sexualmente (por exemplo, sífilis); enfermidades entéricas (infecções da espécie Giardia lamblia, - ou ‘enfermidade do intestino gay’-, Hepatite A, B, C, D e citomegalovirus); trauma (que tem como conseqüência incontinência fecal, hemorróidas, fissura anal, edema penil e a síndrome de imunodeficiência adquirida AIDS).

ENFERMIDADE DO INTESTINO GAY

Sindrome do intestino gay, que também tem sido descrita como a doença do intestino gay, é um padrão clínico de doenças do cólon retal e que ocorrem com freqüência incomum em pacientes homossexuais.

Este é o caso da gonorréia retal associado com a
síndrome do intestino gay ). Por isso a prática do sexo anal não é recomendada tanto para Homens e nem para Mulheres, o ânus é para espelir regeitos alimentares (fezes) e não para ser usado por um pênis.




citomegalovirus
O citomegalovírus (CMV) pertence à família do herpesvírus, a mesma dos vírus da catapora, herpes simples, herpes genital e do herpes zoster. As manifestações clínicas da infecção pelo CMV variam de uma pessoa para outra e vão desde discreto mal-estar e febre baixa até doenças graves que comprometem o aparelho digestivo, sistema nervoso central e retina. O citomegalovírus nunca abandona o organismo da pessoa infectada. Permanece em estado latente e qualquer baixa na imunidade do hospedeiro pode reativar a infecção.

 
EDEMA PENIL

"Minha pergunta principal é: por que a homossexualidade não é considerada uma desordem simplesmente por suas conseqüências médicas? Muito simplesmente, uma pessoa objetiva, que tão somente olhe as conseqüências de estilo de vida da homossexualidade, teria que classificá-la como algum tipo de patologia. Conduz ou não a uma vida dramaticamente recortada? Diversos estudos dizem que sim, como o estudo Cameron. Analisados em conjunto, esses estudos estabelecem que a homossexualidade é mais mortal que o tabaco, o alcoolismo ou o vício às drogas".

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade. Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

"Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"Pelo que eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que morra tanto de enfermidades infecciosas aos quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade. Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser prevenida em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

Segundo a enfermeira, infelizmente "há um elemento de negação, no sentido psicológico, sobre o que as enfermidades relacionadas com o mundo homossexual realmente significam".


"Existem razões sem ambigüidade –adiciona a perita– para pensar que a homossexualidade em si produz deterioração generalizada na afetividade e funcionamento social. Se de fato é um vício letal, e os muitos estudos que documentam os padrões de conduta são corretos (mostram padrões compulsivos de promiscuidade, sexo anônimo, sexo por dinheiro, sexo em lugares públicos, sexo com menores, drogas concomitantes e abuso de drogas, depressão, suicídio), para que a APA diga que estas características não constituem uma ‘deterioração de afetividade ou funcionamento social’, estende os limites da plausibilidade. Dizer que a morte precoce não constitui uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’ é absurdo", diz a especialista.

"Se de fato é um vício letal, e os muitos estudos que documentam os padrões de conduta são corretos (mostram padrões compulsivos de promiscuidade, sexo anônimo, sexo por dinheiro, sexo em lugares públicos, sexo com menores, drogas concomitantes e abuso de drogas, depressão, suicídio), para que a APA diga que estas características não constituem uma ‘deterioração de afetividade ou funcionamento social, estende os limites da plausibilidade. Dizer que a morte precoce não constitui uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’ é absurdo", diz a especialista.

___________________________________________________________

Opinião Blog Vini Silva

Felizmente a Internet proporciona mostrar e demonstrar a verdade que muitos querem esconder. É fato que a AIDS surgiu no meio dos Homossexuais e depois se espalhou por todas orientações sexuais.
Acima foram mostrados várias pesquisas feitas por Phds em Ciências que comprovam os efeitos maléficos no sexo homossexual. Ainda hoje milhões de homossexuais estão morrendo de Aids nos hospitais públicos e, volto a dizer, isso tudo é escondido em parte a uma agenda internacional de cunho esquerdista que quer implantar o Comunismo em vários Países do mundo, e uma das suas orientações aos Governos é que se implante a liberação total sexual, a pornografia, a promiscuidade, o objetivo é criar uma geração sem limites para que aja o caos a deterioração da Família e com isso a implantação de uma revolução comunista. Isto está bem descrito no documentário chamado AGENDA. (vídeo abaixo)

Líderes de movimentos LGBT recebem milhões de verbas públicas para implantarem todo esse movimento contra as Famílias tradicionais e os religiosos por 
exemplo. Não se importando que milhões de crianças sejam bombardeadas pela propaganda gaysista, afinal de contas elas serão usadas por eles.

Tudo que foi apresentado acima é o resultado da depravação moral que nada tem de amor, apenas prazer carnal puro e promíscuo que provoca todos esses males descritos acima pelas pesquisas em vários Países de primeiro mundo.

Abaixo deixo um texto mostrando o que a Bíblia fala sobre o homossexualismo e suas consequências e um vídeo explicando as consequências do sexo anal.
Ainda o Documentário AGENDA que mostra bem claro o que a anos vem sendo planejado.

E é bom que se diga que Deus ama o pecador, mas abomina o pecado....




AGENDA - Documentário, Imperdível 

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Nova tortura submetida aos Cristãos na Arábia Saudita


A Nova Tortura cometida pelos Anti Cristos




* Esta é uma nova forma de punição em uma das nações sauditas. De acordo com relatórios enviados, esta é uma nova punição utilizado em pelo menos uma pessoa encontrada por possuir uma Bíblia [a imagem mostra um acidente, mas é um exemplo dos danos causados ​​por este tipo de punição] .


Para além da sua lei Sharia, com base da doutrina do seu "profeta Mohammed (senhor da guerra e pedófilo), a Arábia Saudita tem sido aquém do cabeça-helicópteros para as suas + execuções 2.500 por ano vítimas, verdadeiro carrasco 

O carrasco é um trabalho feito por "status inferior" um  indivíduo que é pago por execução pelo governo sob acordos de confidencialidade. O governo também oferece a espada. O governo saudita tem considerado pelotões de fuzilamento para preencher a escassez de executores.



Carrascos disseram que estão "orgulhosos de fazer a obra de Deus." claro que o deus deles é o diabo, que usam seus servos para torturarem e matarem os seguidores de Cristo.
E isso acontece em outras sociedades muçulmanas. O governo iraniano anunciou novas ferramentas de punição legal sob Sharia: uma serra eletrônica agora está sendo usado para cortar mãos, dedos e pés [ver foto do anúncio do governo abaixo]. E agora um tipo de máquina trituradora é implementado em alguns lugares para punições.




IRÃ:  Um homem tem sua mão cortada. Em janeiro de 2013, o governo iraniano publicou fotos de uma nova ferramenta para o corte de dedos e mãos as pessoas. O aparelho, semelhante a uma serra, foi utilizado para a amputação pública dos dedos de um homem na quarta-feira. As imagens foram publicadas pela imprensa em agências oficiais iranianas. Parece que a máquina tenha sido usado antes, mas não está claro por quanto tempo. A máquina tem a intenção de substituir o corte manual de membros por faca.

Livros didáticos distribuídos nas escolas da Arábia Saudita ensinar as crianças a cortar mãos e pés de um ladrão sob a lei Sharia - Foto Daily Mail. Os livros foram publicados e entregues aos 9 e 10 séries do ensino fundamental, apesar das promessas da Arábia Saudita para limpar livros didáticos no reino. Ali Al-Ahmed, diretor do Instituto para os Assuntos do Golfo, disse à Fox News: "Este é o lugar onde o terrorismo começa, no sistema de ensino. "Eles mostram aos alunos como cortar (a) mão e os pés de um ladrão", ele said.The livros foram impressos para o ano lectivo de 2010-2011 e traduzido do árabe pelo instituto. Em um deles, para nono ano de escolaridade, os alunos são ensinados que a aniquilação do povo judeu é imperativo. Além de pedir o assassinato de judeus, os textos supostamente chamam as mulheres de fraca e ensina que os gays são perigosos e devem ser condenados à morte.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Sou um Esquerdista !!!!!

Sou um Esquerdista !!!!!


- Sou contra pena de morte para criminosos cruéis mas a favor de se matar crianças indefesas ainda no útero de suas mães

- Sou a favor de direitos humanos para bandidos e terroristas e nunca para Militares

- Sou a favor que se sustentem com um bom salário os revolucionários esquerdistas terroristas mas sou contra que se indenize as famílias que tiveram seus parentes assassinados por eles.

- Sou a favor de direitos humanos para bandidos que agridem cidadãos inocentes mas sou contra o cidadão inocente ter arma para se defender do bandido

- Sou a favor do Estado controlar a vida de todos enquanto seus dirigentes enriquecem com o dinheiro público

- Sou a favor do Estado igualar a todos por baixo, enquanto eles próprios se igualam por cima

- Sou a favor de perdoar "revolucionário" que rouba e sequestra e punir o empresario que enriquece

- Sou contra a família mas a favor do estado doutrinar nossos filhos

- Sou contra os costumes e a tradição e a favor da anarquia

- Sou contra todos os religiosos alienados como Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce e outros e a favor de grandes humanistas e pensadores como Marighela, Stalin e Che Guevara

- Defendo a democracia que é a ditadura das turbas mas acho um absurdo a influencia das propagandas consumistas

- Sou contra trabalho infantil mesmo que isso resulte em pobreza para mutas famílias mas defendo a impossibilidade de seus Pais acumularem o dinheiro de seu trabalho

- Acredito que o empresario é um egoísta mas os líderes Esquerdistas seres superiores e bondosos

- Sou a favor do Populismo e contra o Patriotismo

- Sou a favor de cotas para os que se prepararam e se esforçaram menos tomarem as vagas daqueles que se dedicaram e se esforçaram mais

- Sou contra símbolos religiosos mas a favor dos símbolos Homossexuais

- Sou contra que se ensine sobre os heróis nacionais nas escolas mas a favor de cartilhas gays para crianças

- Sou contra os atrasados religiosos que ensinam a moral, a tradição Cristã e os bons costumes as famílias e a favor de passeatas gays com exposição pública de sexo explícito

- Sou a favor que se prenda sem dó quem for contra o homossexualismo, mas a favor de quem mata criança ainda nos úteros de suas mães.

- Sou a favor de um Brasil oprimido e com um povo controlado pelo Estado a um Brasil livre e competitivo

- Sou a favor que se tire milhões de reais do nosso povo para Países que oprimem seus cidadãos como Cuba, Venezuela e Irã

- Sou a favor do Foro de São Paulo que quer tornar o Brasil  e o continente Americano numa grande Cuba, mas sou contra a constituição do meu País

- Sou contra Militares que passaram sua vida toda estudando e que se tornaram Patriotas, mas a favor de sindicalistas despreparados, analfabetos e que se tornaram discípulos de Marx

- Enfim, sou contra a Pátria e seus filhos, o avanço tecnológico, cultural,  a propriedade privada, a livre concorrência, a família e a Fé, e a favor do Estado me controlando, do paternalismo, do populismo, da Internacional Socialista que ajudou a calar mais de 100 milhões de pessoas contrárias a ideologia da morte e do atraso...
Muito prazer, sou um Esquerdista !!!


- Vini Silva -



quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Financial Times divulga lista que aponta Lula e família como donos de fortuna avaliada em R$ 700 MILHÕES

Financial Times divulga lista que aponta Lula e família como donos de fortuna avaliada em R$ 700 MILHÕES


O hacker @nbdu1nder disponibilizou dados sobre o que chama de fortuna da família do ex-presidente. A notícia foi divulgada e discutida em todo o país. Contudo, aqui no Brasil passou despercebida por ter sido desmentida pelo Instituto… Lula. O Financial Times examinou a relação de imóveis e divulgou a localização exata de alguns deles com a ajuda do Google Street View (olhe a matéria original aqui).
Lula, obviamente, nega tudo. O fato é que a família de Lula é acusada de ter um patrimônio de mais de R$ 700 milhões em imóveis, participações acionárias em empresas, além de investimentos em títulos públicos brasileiros e papéis do tesouro de países europeus, principalmente da França, em cujos bancos os Silva teriam três caixas de segurança para depósitos.
Depois das investigações do Mensalão o que se observa é, a cada dia, uma aproximação maior a Lula. E o tamanho do patrimônio de sua família não tem mais como ficar escondido – se for alvo de uma ação pente fino, absolutamente dentro da lei.