terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Seguindo a lógica Ateísta: Napoleão nunca existiu! Sua vida é baseada na mitologia!


 Baseando-nos na lógica Ateísta podemos afirmar que:
Napoleão nunca existiu! Sua vida é baseada na mitologia!

Este post é uma tradução de um texto escrito por James Patrick Holding, autor do site Tekton Apologetic Ministries. É uma sátira aos textos constantemente encontrados na internet que buscam "provar" que Jesus não é uma personalidade histórica, mostrando supostas similaridades entre Ele e o sol, e portanto Jesus seria apenas uma alegoria do astro celeste.

Grande parte dessas similaridades são insanas, e coisas do tipo poderiam ser utilizadas para qualquer comparação, como mostra Holding, comparando Napoleão com o sol. Divirtam-se.


Como Napoleão Nunca Existiu, ou O Grande Erro, Fonte de um Infinito Número de Erros a Serem Vistos na História do Século Dezenove. 

Por Monsieur J.-B.Péres, AOAM, bibliotecário da cidade de Agen


Publicado pela primeira vez em 1827

Napoleão Bonaparte, do qual muito tem sido escrito, jamais exitiu. Ele é simplesmente uma figura alegórica. Ele é uma personificação do sol, e essa asserção é obtida se nós olharmos como tudo que foi publicado sobre Napoleão o Grande é plagiado da Grande Estrela.

Vamos ver, então, em resumo, o que nos é contado sobre este homem maravilhoso.

É dito:

que ele era chamado Napoleão Bonaparte;

que ele nasceu numa ilha no Mediterrâneo;

que sua mãe era chamada Letitia;

que ele teve três irmãs e cinco irmãos, três dos quais eram reis;

que ele teve duas esposas, uma das quais lhe deu um filho;

que ele deu fim a uma grande revolução;

que ele teve dezesseis marechais imperiais sob seu comando, doze dos quais estavam em serviço ativo;

que ele venceu batalhas no sul e foi derrotado no norte;

que, finalmente, depois de um reino de doze anos, o qual ele iniciara com uma investida do Leste, ele foi embora e desapareceu nos mares do oeste.



Resta, então, determinar se estes detalhes diferentes são copiados do sol, e nós esperamos que qualquer um que leia este ensaio será convencido.

Para começar, todos sabem que o sol é chamado Apolo pelos poetas. Mas, não importam as circunstâncias ou causas de tal nome ter sido dado à estrela, é certo que significa "destruídor".

Agora, Apolo é a mesma palavra que Apoleão. Elas vêm de Apollyo ou Apoleo, dois verbos gregos que constituem a mesma palavra, e cujo significado é perder, matar, destruir. Então, se o alegado herói de nosso século foi chamado Apoleão, ele deveria ter o mesmo nome do sol e ele deveria, mais ainda, cumprir completamente o significado deste nome, e ele é nos apresentado como o mais destruidor dos homens que já viveram. Mas esta figura é chamada Napoleão, e então, existe uma letra inicial em seu nome que não estava presente no do sol. Sim, aqui há uma letra extra, inclusive uma sílaba, mas, seguindo a inscrição que pessoas engravam em vários locais da capital, o nome real deste suposto herói era Neapoleão ou Neapolião. Isto é o que nós vemos, notavelmente, na coluna da Vendôme Square.

Agora, esta sílaba extra não faz diferença. Esta sílaba é Grega, sem dúvida, como o restante do nome, e, em Grego, ne ou nai é uma das mais fortes palavras de afirmação, que nós podemos traduzir por "verdadeiro". Disso se segue que Napoleão significa "verdadeiro destruídor", "verdadeiro Apolo". Ele é, então, "verdadeiramente o sol".

Mas o que seu sobrenome significa? Que relação a palavra Bonaparte tem com a estrela-do-dia? Não é de todo imediatamente aparente, mas nós entendemos ao menos que, como bona parte significa "boa parte", nós estamos lidando com algo que tem duas partes, uma boa e uma má, algo que, mais ainda, é ligado com o sol Napoleão. Agora, nada é mais diretamente relacionado ao sol do que os efeitos de seu movimento diário, e estes efeitos são o dia e a noite, a luz e as trevas, a luz cuja presença ele produz e as trevas que prevalecem na sua ausência. Esta alegoria é retirada dos Persas: eles têm o império de Ahura Masda e o de Ahriman, o império da luz e das trevas, o império dos maus e dos bons espíritos. E são estes últimos, estes espíritos do mal e da escuridão, que pessoas usaram para invocar maldições com a expressão "Abi in malam partem". Se por malam partem alguém entende escuridão, não há dúvida que bona parte significa a luz -- isto é, o dia, em oposição à noite. Então não se pode duvidar que este nome tem ligações com o sol, especialmente quando alguém o vê associado com Napoleão, que é o próprio sol, como já demonstramos.

2. De acordo com a mitologia Grega, Apolo nasceu numa ilha no Mediterrâneo (a ilha de Delos); o nascimento de Napoleão também é localizado numa ilha no Mediterrâneo, e a Córsega foi escolhida em particular porque a posição da Córsega em relação à França, onde pessoas buscaram localizar seu reinado, é muito similar à posição de Delos em relação à Grécia, onde Apolo teve seus principais templos e oráculos.

Pausânias, é verdade, descreve Apolo como uma divindade Egipcia; mas, para ser uma divindade Egípcia, não foi necessário para ele nascer no Egito. É suficiente que ele foi tido como um deus ali, e é isto que Pausânias queria comunicar-nos: ele procurou nos dizer que os Egipcios o adoraram, e isto claramente estabilizou outro paralelo entre Napoleão e o sol, uma vez que é dito que no Egito Napoleão foi reputado como possuidor de uma capacidade sobrenatural, como o amigo de Muhammad, e que ele recebeu veneração ali que alcançou os níveis de adoração.

3. É dito que sua mãe foi chamada Letitia. Mas pelo nome Letitia, que significa "alegria", o amanhecer estava subentendido: a luz do dia nascente espalha alegria pela natureza. O amanhecer dá nascimento ao sol, como os poetas colocaram, por lhe abrir os portões do Leste com seus dedos rosados.

É também relembrável que, de acordo com a mitologia Grega, a mãe de Apolo era chamada Leto. Mas se os romanos fizeram "Latona" de Leto, foi preferível em nosso século fazer "Letitia" do mesmo, desde que loetitia é o nome do verbo loetor ou o fora de uso loeto, que significa "inspirar alegria".

É portanto certo que esta Letitia é encontrada, como seu filho, na mitologia Grega.

4. De acordo com o que nos é contado, este filho de Letitia teve três irmãs, e é fora de disputa que estas três irmãs são as três Graças, que, junto com a companhia das Musas, foram o ornamento e charme da côrte de seu irmão Apolo.

5. É dito que este Apolo moderno teve quatro irmãos. Agora, estes cinco irmãos são as quatro estações do ano, como iremos provar. Mas primeiro, não estaríamos surpresos de ver as estações representadas por homens ao invés de mulheres. Isto não deveria parecer pouco familiar, já que somente uma das quatro estações é feminina em Francês -- isto é, outono -- e, mais ainda, nossos gramáticos estão distantes de concordar neste ponto. Em Latim, porém, outono não é mais feminina que as outras três estações, então não há dificuldade de todo neste assunto. Os quatro irmãos de Napoleão podem representar as quatro estações do ano, e o que segue irá provar que eles realmente as representam.

Dos quatro irmãos de Napoleão, três (eles dizem) eram reis, e estes três reis eram Primavera, que reina sobre as flores, Verão, que reina sobreas colheitas, e Outono, que reina sobre as frutas. E como esteas três estações dão tudo à poderosa presença do sol, é dito que os três irmãos de Napoleão deram seu status real à ele e reinaram somente sobre sua vontade. E quando é adicionado que, dos quatro irmãos de Napoleão, existiu um que não era um rei, é porque, das quatro estações do ano, existe uma que não reina sobre nada: Inverno.

Mas se, para enfraquecer nosso paralelo, alguém disser que ao inverno não falta um império, e procurar dar a ele o triste domínio sobre tempestades e nevascas, que, em seu deprimente período empalidecem a paisagem, nossa respota iria estar na ponta da língua; isto é, nós iríamos dizer, que eles procuraram nos indicar o inútil e ridículo domínio que eles dizem este irmão de Napoleão ter sido investido após o declínio de toda sua família, o domínio que eles puseram sobre a vila de Canino em preferência a qualquer outra, porque canino vem de cani, que significa o cabelo grisalho da velha era fria, que recorda o inverno. Pois, aos olhos dos poetas, as florestas que coroam nossas montanhas são seu cabelo, e quando o inverno os cobre com sua geada, eles são o cabelo branco na velha idade do ano: Cum gelidus crescit canis in montibus humor.

Então, o alegado princípe de Canino é apenas o inverno personificado: inverno, que começa quando as agradáveis estações não existem mais e o sol está distante de nossas terras, que são invadidos pela criança apaixonada do Norte, o nome que os poetas dão aos seus ventos que, vindo destas derras, discolorem nossa paisagem e a cobre com uma brancura horrível. Isto proveu o assunto da mítica invasão da França pelos povos do norte, que se livraram de uma bandeira colorida por diferentes cores e trocaram-a por uma branca que supostamente cobria todo o país depois da partida do mítico Napoleão. Mas seria desnecessário repetir que é simplesmente um emblema das nevascas que os ventos do Norte nos trazem ao invés das cores adoráveis que o sol mantêm em nossas terras, antes de partir e levá-las de nós. É fácil ver analogias de tudo isso nas ingênuas estórias que o povo imaginou ter ocorrido em nosso século.

6. De acordo as mesmas estórias, Napoleão teve duas esposas, exatamente como pessoas designaram duas ao sol. Estas duas mulheres do sol foram a Lua e a Terra, a Lua de acordo com os Gregos (é Plutarco que atesta isto), e a Terra de acordo com os Egípcios, com esta notável diferença: de uma (a Lua) o Sol não teve filhos, e da outra ele teve um filho, um único filho: isto é, o jovem Hórus, filho de Osíris e Ísis, do Sol e da Terra, como se vê na Estória do Céu, capítulo 1 página 61 e seguintes. Ali há uma alegoria Egípcia na qual Hórus, nascido da fértil terra ao Sol, representa os frutos da agricultura; e pessoas colocaram o nascimento do suposto filho de Napoleão em 20 de Março, o equinócio de primavera, porque é na primavera que a produção da agricultura aumenta excepcionalmente.

7. Eles dizem que Napoleão pôs fim a uma praga devastadora que aterrorizou a França, e que era chamada a Hydra da Revolução. Agora, uma hydra é uma serpente -- a espécie não é importante, especialmente porque nós estamos lidando com uma estória. Era a serpente Python, um enorme réptil que era o objeto de medo extremo para a Grécia, que Apolo derrubou, matando o monstro, que era sua primeira façanha. E é por isso que Napoleão iniciou seu reino por matar a revolução Francesa, que exatamente tão quimérica como todas as outras coisas, pois nós vemos claramente que "revolução" é derivada da palavra Latina revolutus, que significa uma serpente que é enroscada em algo -- Python, e nada mais.

8. O famoso guerreiro do século 19 teve, eles dizem, 12 marechais imperiais na chefia de suas armadas e 4 inativas. Agora, as 12 primeiras (como é bem compreendido) são os 12 signos do zodíaco, marchando sobre as ordens do sol Napoleão, e cada um comandando uma divisão do inumerável exército das estrelas, que é chamado "exército celestial" na Bíblia, e é dividido por nós em 12 partes, correspondendo aos 12 signos do zodíaco. O mesmo para os 12 marechais que, de acordo com nossas estórias míticas, estavam em serviço ativo sobre o Imperador Napoleão; e os quatro outros são provavelmente os quatro pontos cardiais, imóveis no meio do movimento geral, que são muito bem representados pela inatividade associada com eles.

Então, todos os marechais, os ativos e inativos, são puramente entes simbólicos, e não mais reais que seu chefe.

9. É-nos dito que este líder de tantos brilhantes exércitos teve uma campanha triunfante por todas as terras do Sul, mas não pôde estabelecer a si próprio quando ele penetrou muito profundamente no Norte. Agora, tudo isto perfeitamente caracteriza o caminho do sol.

O sol, como é bem sabido, tem domínio soberano no sul, como, nós dissemos, teve o Imperador Napoleão. Mas verdadeiramente notável é que após o equinócio da primavera o sol tenta alcançar as regiões do norte movendo-se para longe do equador. Mas ao fim de três meses marchando em direção a essas terras, encontra o "tropical Borealis" que o força a retirar-se e recuar seus passos em direção ao Sul, seguindo o signo de Câncer -- isto é, o caranguejo, um signo cujo nome é dado (de acordo com Macrobius) para expressar o caminho de retirada do sol nesta área do céu. E é deste relato que pessoas inventaram a mítica expedição de Napoleão em direção ao Norte, em direção à Moscou, e a humilhante retirada que alegadamente se segue.

Então, tudo que nós dissemos sobre os sucessos e fracassos deste estranho guerreiro são somente diversas alusões com relação à trajetória solar.

10. Finalmente -- e isto não necessita explicação -- o sol nasce no Leste e se pôe no Oeste, como todos sabem. Mas para os observadores situados nos confins da terra o sol parece surgir dos mares orientais na manhã e e mergulhar nos mares ocidentais no entardecer. Então é, adicionalmente, que os poetas o retratam como levantando-se da cama e indo dormir. E é nestes termos que nós devemos entender tudo quando dissemos que Napoleão veio do mar oriental (do Egito) para reinar sobre a França e que ele desapareceu nos mares ocidentais, após um reino de 12 anos, que não é nada mais do que as 12 horas do dia durante as quais o sol brilha sobre o horizonte.

Ele reinou somente um dia, diz o autor das Nouvelles Messéniens em referência à Napoleão, e a maneira na qual ele descreve sua ascensão, seu declinío e sua queda prova que este encantador poeta, como nós, viu em Napoleão somente uma imagem do sol. E ele é nada mais do que isso, como é provado por seu nome, o nome de sua mãe, suas três irmãs, seus quatro irmãos, suas duas esposas, seu filho, seus marechais e suas façanhas. É provado pelo local de seu nascimento, pelo lugar do qual eles dizem que ele veio quando ele envolveu-se em sua carreira de dominação, pelo tempo que ele levou nisto, pelas terras que ele dominou, pelas quais ele experenciou derrota, e pela regiao onde ele desapareceu, pálido e descoroado, depois de seu caminho brilhante, como o poeta Casimir Delavigne descreve.

É portanto provado que o alegado herói de nosso século foi somente um personagem alegórico, cujas todas as características foram copiadas do sol. E consequentemente Napoleão Bonaparte, do qual pessoas têm dito e escrito muitas coisas, jamais existiu, e o erro para o qual muitas pessoas apontaram suas cabeças vem de um quiproquo -- ou seja, elas têm tomado a mitologia do século 19 por história.

P.S.: Nós poderíamos também convocar, em suporte de nossa tese, um grande número de decretos reais cujas datas são obviamente contraditórias ao reino do suposto imperador; mas nós temos tido nossas razões para não fazer uso deles.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Neo-Ateísmo, Um Delírio

A religião não tem nada a ver com a moral de nossa sociedade? 


Uma das estratégias mais executadas por neo ateístas é tentar vender a idéia de que a religião não tem influência alguma no estabelecimento de nossa moral.

Dawkins até tentou apelar ao gene egoísta para explicar a nossa moralidade, com resultados patéticos.




Na totalidade das vezes em que eles tentam executar a estratégia, o que se nota é um empreendimento bizarro com foco na diminuição do valor da religião, maquiagem do significado da moral e uso de testes suspeitos para tentar mostrar que todos “são morais” independentemente de religião.

Como mostrarei aqui, essa tentativa é facilmente desmascarável.

Recentemente, alguns blogs ateus estão divulgando a seguinte matéria: “Moralidade independe de religião, diz estudo”.

Veja o estudo publicado no blog da Irmandade do Calvário com o texto, que fala de um estudo publicado na revista Trends in Cognitive Sciences.

Mesmo que eu não tenha a intenção aqui de dizer que é impossível um ateu ter moral similar a de um religioso, é fato de que não só a matéria, como o próprio artigo se baseiam em uma série de estratagemas recheados de desonestidade intelectual e principalmente fraudes.

O Vested Interest

A primeira suspeita já vem de um dos envolvidos na publicação do artigo, Marc Hauser, que aparentemente possui alinhamento com as idéias de Daniel Dennett e Richard Dawkins.

Quanto a seu parceiro na pesquisa, Ilkka Pyysiäinen, não obtive maiores informações a respeito de um possível Vested Interest. Este fica evidente ao menos em Hauser.

Para qualquer auditor, motivo suficiente para iniciar a investigação.

Sendo que o vested interest de Hauser está identificado, basta então procurarmos pelas fraudes conceituais e intelectuais, principalmente aquelas que já ficam mais aparentes.

A fraude da falsa definição de religião

A primeira das fraudes intelectuais é vista logo no começo do texto, que compara a crença em Deus com a religião em si, o que fica evidente quando é feita referência à ela como “O fato de que todas as sociedades humanas conhecidas acreditam (ou acreditavam) em algum tipo de divindade – seja ela Deus, Alá, Zeus, o Sol, a Montanha ou espíritos da floresta”.

O fenômeno religioso, que poderia ser chamado de epifenômeno, transcende em muito a crença em Deus. A própria tentativa de comparar a crença em espíritos da floresta com a crença em Deus (que é definido por abordagens metafísicas e filosóficas), já é outra demonstração de uma absoluta falta de senso de proporções.

Falta de senso de proporções, aliás, que parece mostrar que o dircurso neo ateísta, em sua sanha por falsificar as informações do mundo real e da história, compromete grande parte de suas análises.

Hauser, conforme previsto pela análise do Vested Interest, tenta também um discurso semelhante ao de Richard Dawkins em “Deus, Um Delírio”.

É aí então que temos a segunda grande fraude.

A fraude da falsa definição de moral

A aposta da dupla seria o de que a religião seria apenas um subproduto de outras características evolutivas que favorecessem um determinado tipo de comportamento social, independente de crenças religiosas. Esse comportamento incluiria a promoção da moralidade e a cooperação entre indivíduos não aparentados de uma população.

Os autores escrevem: “A cooperação é possível graças a um conjunto de mecanismos mentais que não são específicos da religião. Julgamentos morais dependem desses mecanismos e parecem operar independentemente da formação religiosa individual [...] A religião é um conjunto de ideias que sobrevive na transmissão cultural porque parasita efetivamente outras estruturas cognitivas evoluídas.”

Aí segue o terrível problema da alegação, pois cooperação entre não-parentes existe realmente em qualquer espécie animal, até nas formigas. Entre gangues de marginais (não necessariamente aparentados), há também cooperação, por interesse. Desta forma, mais um exemplo de que a abordagem visando a cooperação básica não passa de uma falácia do red herring, parte integrante aliás da maioria das abordagens da psicologia evolutiva.

Como a argumentação em prol da cooperação só funciona com um enrolation dos mais pueris, Hauser parte para outra tentativa, que é dizer que “comportamentos morais” são oriundos de todos, independente de religião.

Antes disso, ele ainda apela ao rótulo odioso, ao dizer que a religião “fornece apenas regras locais para casos muito específicos” de dilemas morais, como posições sobre o aborto ou a eutanásia.

O estratagema é simples. Como uma parte da população poderia ficar incomodada com o tema aborto ou eutanásia, ele associa a religião apenas a eles, mas não o resto, tentando jogar a “galera” contra a religião. Mas em nenhum momento de seu artigo, ele apresenta uma evidência desta associação.

A cereja do bolo, entretanto, é quando os “pesquisadores” afirmam que as questões de caráter mais abstrato são definidas com base numa moralidade intuitiva, independente de religião.

O divertido é que o “caráter é tão abstrato” que Hauser não conseguiu definir quais são os fatores que a definiriam de tal forma, e além de tudo o exemplo de cooperação é básico demais. Será que os outros “dilemas morais” é que definiriam isso? Até seria possível, mas como sempre Hauser trata de falsos dilemas morais, que nada tem a ver realmente com testes empíricos de dilemas morais.

Uma forma de mostrar a fraude é investigar todas as vezes em que tipos assim dizem que “aha, eles são tão morais quanto os que defendem os religiosos”.

Geralmente, eles pegam exemplos básicos de comportamentos considerados morais, como por exemplo dar lugar à um idoso no assento do metrô, e já rotulam “encontramos a origem da moral”.

Confundem eles atitudes de empatia básica com “a moral” em si.

Um erro de tamanha magnitude já é suficiente não só para desqualificá-los como cientistas, mas principalmente como seres humanos capazes de discutir a moral.

Como tudo que é alegado por Hauser e seu amigo não passa pelo menor exame cético, a conclusão não poderia ser menos fraudulenta, e a evidência de que o texto, do início ao fim é inválido vem ao final, quando os “experimentos” de moral são citados.

A fraude do falso “experimento” da moral

Como vimos, no texto dos autores neo ateus, se até o momento não há sequer uma discussão de moral em questão, como então ele poderia definir que estudou a religião no aspecto da análise moral?

O resumo do estratagema é o seguinte:
(a) Hauser e patota reduzem a religião à crença em Deus
(b) Fingem que aquilo que se fala de valores religiosos seriam na verdade a cooperação básica entre não-parentes e falsos dilemas morais.
(c) Dizem então que se religião é associada à qualquer moral, é então associada aos itens em (b) basicamente
(d) O itens em (b) são encontrados em qualquer espécie animal, especiamente os bonobos, e em qualquer interação humana
(e) Logo, religião não está associada com a moral.

Como se vê, há uma série de manipulações semânticas que alguns neo ateus dentre os adeptos da psicologia evolutiva fazem para fingir que explicaram algo e tentar tirar algo de cena (no caso, a religião).

Mas por que os estudos de dilemas morais não servem?

O próprio texto reconhece que as evidências alegadas por Hauser são “estudos em que pessoas são convidadas a opinar sobre dilemas morais hipotéticos mostram que o padrão de julgamento de religiosos é igual ao de pessoas sem religião ou ateias”.

Todos esses “estudos” são 100% inúteis, pois não testam o comportamento.

Obviamente, que as pessoas respondendo aos questionários tendem a responder àquilo que aparentemente é mais correto no que está estabelecido como paradigma vigente para a população.

Outro elemento que falseia o experimento é o fato de que muitos neo ateus tentam dissociar a religião da moral, então muitos ateus poderiam simular suas respostas para “aparentarem” moral similar aos outros.

Para evitar esse tipo de manipulação, o importante é testar o comportamento de povos religiosos e povos ateus em relação à situações consideradas diante de padrões objetivos e aceitos de moral. Mas a avaliação não pode ser por questionário, e sim por comportamento.

Um exemplo, em uma sociedade em que 90% das pessoas sejam religiosas, pode existir um questionário em que praticamente todo mundo, ateu ou teísta, responda que mentir é errado. Isso não prova que as duas partes possuem a mesma moral, mas sim que respondem o questionário dando a resposta mais agradável.

Uma forma mais correta e científica de investigação do assunto

O ideal é usar países como testes empíricos.

Por exemplo, inversões completas de moral, como ocorreram em vários países comunistas, normalmente ocorreriam com tanta facilidade em países teístas?

Pelo visto, a ausência da moral teísta causou danos terríveis na Rússia, China e Cambodja.

Aliás, tornou-se uma prioridade para esse tipo de governo a eliminação da religião. E por qual motivo? Por que sem a religião, valores morais sólidos não seriam estabelecidos.

Mas e no caso de ateus em países dominados por uma moral inspirada na moral religiosa? Aí fica mais difícil que a população como um todo inverta os valores, inclusive os ateus, pois existem valores morais absolutos pelos quais as atitudes são avaliadas.

Nesse ponto, seria possível que ateus agissem de forma moralmente aceitável, pois ele estará se habituando aos hábitos definidos pela cultura da maioria.

A avaliação mostra que a análise dos eventos ocorridos em países comunistas, em comparação com os eventos ocorridos em países não-comunistas, nos orienta a seguinte hipótese, muito forte: sem a religião, não só não há uma moral absoluta, como também não há sequer uma base em cima da qual julgar qualquer tipo de ato, então fica valendo o “tudo é permitido”. Um dos resultados são os genocídios que todos conhecem.

Algum ateu poderia questionar essa hipótese, dizendo que comunismo não é o mesmo que ateísmo.

Mas o comunismo já é uma ideologia que, para ser aceita, depende da RECUSA dos valores morais da religião, pois o comunismo implica na estratégia “Robin Hood”, que é fingir que se rouba dos ricos para dar aos pobres. Só que no final a população toda fica na pobreza, e os “líderes da revolução” possuem vida nababesca (ex. Stalin, Castro, Mao, etc.)

Uma das maiores aberrações da humanidade é o comunismo, similar ao nazismo. O comunismo depende da IRRELIGIÃO.

Não fosse assim, por que governos comunistas gastariam tanto esforço em eliminar a religião? A simples existência da religião já é o suficiente para assustar qualquer sistema político baseado em inversão de valores, dos quais o comunismo, assim como o nazismo, são os maiores representantes.

Conclusão

O que vimos acima mostra que sempre que um neo ateu apresenta algum material dizendo “olha, provamos que religião não leva à moral”, é bom suspeitar. O estudo trazido como evidência, de uma dupla de estudiosos que defendiam a teoria da moral independente de religião já foi qualificado de início como exemplo de vested interest, pelo perfil de um de seus estudiosos. Não era o suficiente para desqualificá-lo, claro, mas sim um justificador para o início da investigação. Em seguida, os erros já esperados ocorreram, manifestados por 3 fraudes: falsa definição de religião, falsa definição de moral, e, principalmente, experimentos insatisfatórios. Foi mostrado, ao final, como deveria ser um experimento para estudar tal tipo de assunto, e é baseado na análise de evidências históricas, da mesma forma que se estudam as histórias evolutivas das espécies.

Nesse caso, temos os países comunistas como um ambiente de teste excelente de doutrinas resultantes da irreligião. Temos também uma explicação satisfatória para o motivo pelo qual os governos comunistas lutam tanto contra a religião, pois com elas há valores morais absolutos em cima dos quais os atos serão julgados. O comunismo teria vida difícil com a mera existência desse cenário. A única coisa que um neo ateu poderia alegar é que ele possivelmente terá atitudes mais ou menos moralmente aceitáveis tanto quanto um religioso. Isso é realmente possivel, mas desde que ele viva em um país de cultura religiosa. Nesse caso, ele irá assimilar os hábitos da maioria religiosa. Ou seja, para que uma população vivencie uma moralidade nos mesmos tons que a conhecemos, é fundamental a existência da religião.


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Jean Wyllys - PEDOFILIA JÁ !!!!!


Jean Wyllys - pedofilia já

Jean Wyllys   
No começo da fama - sua tática esquerdista e vitimismo.
* Introdução:
Antes de começar a falar sobre o ataque que Jean Wyllys fez aos padres, Olavo de Carvalho e a mim, vou mostrar um pouco do começo da carreira deste Ex-BBB.
Pessoas tipo o Jean Wyllys, feministas, e toda a escória esquerdista sabem que em outros países feministas são mortas se falar um “ai”, ou gays fazendo toda essa palhaçada lá como é aqui no bostil, mas mesmo assim eles são caras de pau e vão querer mais e mais direitos, como falamos em outros posts desse blog.
Unabomber dizia que o esquerdista reconhece a si mesmo como um fracassado, um miserável podre e derrotado, e que mesmo que o esquerdista consiga tudo que ele quer, ele não se dará por satisfeito e sempre vai querer mais e mais, no bostil está claro que eles tem os mesmos direitos que o Homem hetero, assim como mulheres, mas o ódio que o esquerdopata tem do Homem hetero sempre falará mais alto e sempre veremos essas aberrações de projetos de lei que eles/as fazem.
* O começo da bicha pedófila do Jean.
Quem se lembra em meados de 2005 no BBB 5, primeiro paredão onde o Jean Wyllys vitimiza-se, quando o apresentador Pedro Bial pergunta ao Jean o porque ele foi a ser o primeiro indicado no paredão, Jean alegou que era gay e que por isso foi posto no paredão, mesmo os demais participantes da casa não sabendo que ele era gay, Jean sabia que o vitimismo é a sua melhor arma para vencer o BBB.
Jean mandou retirar o vídeo da internet onde ele disse isso, por uma decisão judicial, quando anteriormente havíamos alegado isso, ele foi obrigado agir, mas quem se lembra desse dia do paredão BBB5 sabe do que estou falando.
Jean Wyllys é um cara que precisou da compaixão do povo para ganhar o BBB, “ohhh vamos votar no viado”, coitado dele. Acabou o BBB e ele ganhou, porque o povo ingênuo teve pena dele, fora a viadada votando a favor, e a rede globo, o bastião judaico pro – Sodoma, nesse meio tempo promoveu esse viado nojento com força.
Anos se passaram e podemos ver atualmente na timeline como ele a globo andam juntos:

*Jean Wyllys a deputado federal.
A partir da data que estou fazendo esse post, você pode olhar no twitter dele e vai ver que o dia todo, ele vomita esquerdismo e, comprojetos ridículos pro–gays o deputado, no twitter, sempre fala dos direitos da bixarada. Geralmente em sua time line retwita muita coisa do qual tem vontade de falar, ou quando alguém o critica, ele sempre tem vontade de responder, mas retwita de um terceiro como se fosse resposta sua, isso se o perfil do twitter não é do mesmo.
Olhando a time line, o que me chamou mais atenção foi a declaração desse lixo no twitter. Vejam o print e saiba logo em seguida qual é a estratégia dele:


Observando esse print acima, me respondam primeiramente: não acham estranho que os abusos destes 'padres' são feito por padres homossexuais? Que moral ele tem de criticar, já que os mesmos que fazem isso são gays como Jean?

Veja:
‘Padres não são pedófilos, são gays atraídos por adolescentes’

Ele disse em entrevista à CBN: “Precisamos abrir nossas mentes. O pedófilo pode ter papel fundamental no desenvolvimento sexual do menino, ensinando uma sexualidade sadia e livre de preconceitos. A etimologia da palavra pedófilo em grego quer dizer ‘Amigo da criança”- Jean Wyllys, Deputado Federal do PSOL.
A estratégia dos homossexuais  é simples:  infiltrar gays homopedófilos na igreja!
  .
*PEDOFILIA É UMA DOENÇA GAY. 
  .
A igreja condena a conduta homossexual, como também ajuda a derrubar projetos de leis gays junto a agnósticos, isso vai contra os objetivos desse baiatola, pois o mesmo sabe que derrubando a religião, que é a resistência moral mais forte, o movimento gay avançará, ao ponto dos mesmos colocarem homossexuais imorais dentro de paróquias para abusarem das crianças. Depois critica(a igreja) para em seguida desmoralizar a religião, tanto é que esse agente vetor de DST sabe que gays-padres/padres-gays, que são pedófilos, fazem esses abusos nas igrejas, assim como sabe também que em outros países, gays não tem direito a nada. A conduta deste sodomita conta com a imbecilidade, ignorância e estupidez dos demais, para usar como massa de manobra em favor ao movimento gay.
Essa é a tática dos gays, se infiltrarem nas igrejas, fazer homopedofilia e depois criticar, sacou? As fontes estão à disposição.

A bíblia sempre foi clara, onde só quem faz isso é homossexual, que não está com Deus no coração. Alguns versículos:

Romanos:
Homossexuais (aqueles sem afeição natural) e os seus simpatizastes (aqueles que consentem) são dignos de morte. [1:31-32]
I Timóteo:
Homossexuais são incluídos na lista de Paulo das pessoas sem lei, desobedientes e profanas. [1:10]

Levítico:
Atos homossexuais são uma abominação a Deus. [18:22]
Se um homem fizer sexo com outro homem, ambos morrerão. [20:13]

Gênesis:
Deus mata todos em Sodoma e Gomorra. Isto porque – dirá um cristão direito, alguns homossexuais viveram lá. [19:4-5, 19:24-25]
Outra coisa que me assustou foi essa historia que eu vi no orkut, não tenho palavras para descrever o quão doentio essas pessoas são, vejam essa história, fiquem horrorizados, porque essa é a realidade nua e crua do qual vai chocar vocês, clique na imagem para uma melhor apreciação:

Vejam outro conto pedófilo do Luis Mott, chamado “Meu moleque ideal”, está uma copia no site do Júlio severo:
  .
 .
Jean fez coro e disse: 'defendo sim que toda criança tenha direito de dispor da maneira que desejar o próprio corpo'.
  .
Quê, quê, como?!
  .
Criança tem desejo? Criança é tesuda? Criança transa?
 .
Agora este gayzista  aciona a Polícia Federal contra  mim porque não admito a institucionalização da homopedofilia no Brasil.
 .
   Com este anúncio dos crimes que pretende cometer, a Polícia Federal já tem bons elementos!


   É bom que esteja anunciando seus crimes - calúnia e difamação - contra mim antes de cometê-los!
 .
  .
Olavo de Carvalho entrou para o grupo de seus inimigos também (veja o vídeo abaixo).
 .
*Hora de petição:
Tudo está claro agora. Vocês estão por dentro de um pouco das táticas desse movimento podre que é o movimento gay, vamos começar a agir, assinem essa petição para caçar o cara de pau do Jean Wyllys, vamos reunir o máximo que pudermos,compartilhem esse artigo, compartilhem o link para assinaturas, já é um bom começo, segue: 


PS.: este artigo foi copiado do site de Silvio  Koerich, eu modifiquei alguns parágrafos e acrescentei os vídeos.




_________________________________

veja também !!


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O que podemos aprender com Israel

O que podemos aprender com Israel 
Por José Pio Martins, Economista e reitor da Universidade Positivo


Há algo que me intriga há algum tempo: o que leva um país com apenas 7,9 milhões de habitantes (o Paraná tem 10,4 milhões), um território minúsculo (menor que o estado de Sergipe), terras ruins, sem recursos naturais, com apenas 64 anos de existência, e em constantes conflitos militares... a ser um dos maiores centros de inovação do mundo; ter 63 empresas de tecnologia listadas na bolsa Nasdaq (mais que Europa, Japão, China e Índia somados), ter registrado 7.652 patentes no exterior entre 2002 e 2005, e ter ganho 31% dos prêmios Nobel de Medicina e 27% dos Nobel de Física?

Em resumo: o que explica o extraordinário desenvolvimento econômico e tecnológico de Israel? Pela lista de carências e problemas citados no parágrafo anterior, Israel tinha tudo para ser apenas mais um país atrasado e miserável. Mas, além de não ser, o país transformou-se em um caso único de inovação, tecnologia e desenvolvimento. Muitas das maravilhas que usamos hoje vêm de lá. O pen-drive, a memória flash de computador e muitos medicamentos que salvam vidas estão na lista de patentes de Israel.

Qualquer explicação rápida é leviana. Muitos dirão que é o dinheiro dos norte-americanos e dos judeus espalhados pelo mundo que faz o sucesso de Israel. Não é. Primeiro, porque nenhuma montanha de dinheiro transforma uma nação de atrasados e ignorantes em gênios da inovação e ganhadores de prêmios Nobel. Segundo, grande parte do dinheiro recebido por Israel foi gasta em defesa e conflitos militares. Terceiro, o apadrinhamento militar de Israel nos primeiros anos de sua fundação não foi dado pelos Estados Unidos, mas pela França, cujo apoio cessou somente em 1967, após a Guerra dos Seis Dias.

Nos artigos e livros que pesquisei, não há explicação simplista para o sucesso de Israel. Pelo espaço limitado deste artigo, destaco apenas quatro pontos:

Em primeiro lugar, a história e a cultura. A religião judaica dá ênfase à leitura e à aprendizagem, mais que aos ritos. A perseguição aos judeus e a proibição, durante a Idade Média, de possuírem terras os levou a estudar e se tornarem médicos, banqueiros ou outras profissões que pudessem ser exercidas em qualquer lugar.

Depois vem o apreço pela tecnologia e pela inovação. Israel gasta 4,5% de seu produto bruto em pesquisa e desenvolvimento, contra 2,61% dos Estados Unidos e 1,2% do Brasil. Na ausência de recursos naturais e premido pela necessidade, Israel entrou de cabeça numa cultura de pesquisar, descobrir e inovar.

Em terceiro lugar, a estrutura educacional. A crença de que a única saída para o desenvolvimento – mais que os recursos naturais – é a educação de qualidade está na raiz da cultura de Israel. Do ensino básico até a universidade, Israel desfruta de uma educação de nível e acessível a todos. Se você pensa encontrar um judeu analfabeto, desista. É uma questão cultural: para eles, povo e governo, a educação é o bem maior.

E, por fim, o respeito pelo empreendedor e pelo fracasso. Em Israel, valoriza-se muito aquele que se dispõe a inventar, inovar ou empreender. Quem tenta e fracassa é respeitado e apoiado, pois eles acreditam que a falência é um aprendizado e a chance de acertar da próxima vez aumenta. Isso leva a uma ausência de medo do fracasso e é um elemento-chave da cultura da inovação. No Brasil, o desgraçado que falir uma microempresa nunca mais consegue uma certidão negativa e jamais volta a ser empreendedor.

Não se consegue transpor a cultura de um país para outro, mas há muito que aprender com Israel.

(Publicado no jornal Gazeta do Povo, PR)


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Atenção, Assinem a Petição e ajudem a Rimsha, uma criança com problemas mentais está para ser condenada a morte no Paquistão


Recebi este e-mail nesta quinta feira, 30/08/2012, de nossos parceiros no Paquistão.

Na semana passada, uma multidão enfurecida ameaçou queimar Rimsha Masih, e em 48 horas um juiz vai decidir se ela vai ou fica livre na cadeia. 

Em 48 horas, minha filha vai comparecer diante de um tribunal no Paquistão, sob as leis de blasfêmia que carregam a sentença de morte.
Minha menina inocente tem lutado toda a sua vida com deficiência mental. E não deve ser punida. Peço-lhe para ajudar a salvar minha filha.Assine esta petição para o presidente Zardari para apoiar o meu apelo para a proteção das minorias religiosas.
Queridos amigos, 

Rimsha é um menor com deficiência mental e muitas vezes não está no controle de suas ações. No entanto, a polícia local aqui no Paquistão acusou de profanar o Alcorão, e estamos com medo por sua vida. 

Agora ela está sendo mantida em uma prisão de segurança máxima, e na hora, ela vai enfrentar a corte sob anti-blasfêmia do Paquistão leis, o que pode levar a pena de morte. Somos uma família pobre testemunho cristão fúria multidão sobre o caso da minha filha, e muitas outras famílias têm enfrentado intimidação semelhante forçando-os a bater em retirada ou viver com medo. Mas a atenção internacional sobre o caso Rimsha tem encorajado paquistaneses líderes muçulmanos para falar contra essa injustiça e forçado a atenção Presidente Zardari. 

Por favor, ajuda-me a manter-se o clamor mundial sobre o caso da minha filha. Exorto-vos a assinar a minha petição ao presidente Zardari para salvar Rimsha e exigem proteção para nós e para outras famílias de minorias vulneráveis ​ ​Avaaz irá partilhar essa campanha com meios de comunicação locais e internacionais, observou atentamente por todos os políticos aqui.: 

http://www.avaaz.org/en/pakistan_save_my_daughter/?bLtJudb&v=17457 

Uma multidão enfurecida exigiu a prisão da minha filha depois de um imã local começou a incitar as pessoas contra ela, alegando que ela havia profanado o Alcorão. Alguns, então, ameaçou matá-la e queimar as casas de cristãos em nossa comunidade. Oro para que a sua audição no sábado, o caso contra ela é julgada improcedente e que ela pode voltar a morar com a gente. 

Nossa família está em grave perigo, pois mesmo falando sobre as leis de blasfêmia no Paquistão pode ser mortal -. Ano passado, o ministro paquistanês de Assuntos Minoritários foi morto depois de pedir a retirada da pena de morte por cometer blasfêmia É uma situação tão sensível que muitos de nossos vizinhos cristãos de nossa favela Islamabad tiveram que fugir de suas casas. 

Nós respeitamos os direitos religiosos dos outros. Nós simplesmente esperar para a segurança de nossa filha e nossa comunidade e gostaria que isso nunca tivesse acontecido. Estamos felizes que o Conselho Ulema, um grupo de guarda-chuva de clérigos muçulmanos e acadêmicos aqui no Paquistão, falou, dizendo: "Nós não queremos ver injustiça feita com ninguém Vamos trabalhar para acabar com esse clima de medo." Com sua ajuda, podemos não só Rimsha livre, mas fazer este incidente, o início de uma maior compreensão entre as comunidades no Paquistão. Peço-lhes que assinem esta petição, e compartilhá-lo com seus amigos. 

http://www.avaaz.org/en/pakistan_save_my_daughter/?bLtJudb&v=17457 

Com esperança e determinação, Misrek Masih com a equipe da Avaaz 

PS: Esta petição foi iniciada no novo site Avaaz Petições Comunidade, que permite que qualquer pessoa, em qualquer lugar, iniciar uma petição em questões que são importantes para eles. Para iniciar o seu próprio, clique aqui: http://www.avaaz.org/en/petition/start_a_petition/?bv17457 


MAIS INFORMAÇÕES:

Paquistão adia decisão judicial de fiança para a menina acusada de queimar Alcorão (CNN): 
http://edition.cnn.com/2012/08/30/world/asia/pakistan-girl-blasphemy 

Pai de recursos 'blasfemo' menina cristã paquistanesa ao presidente (Telegraph
http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/asia/pakistan/9503532/Father-of-Pakistani-Christian-blasphemer-girl-appeals-to-President-Asif-Ali-Zardari.html 

Blasfêmia do Paquistão caso moça cristã "é 14 '(BBC) 
http://www.bbc.co.uk/news/world-asia-19397884 

Menina apoio paquistanês muçulmano líderes cristãos acusados ​​de blasfêmia (Guardian) 
http://www.guardian.co.uk/world/2012/aug/27/pakistani-muslim-christian-girl-blasphemy 

Os cristãos paquistaneses, folga, temendo fugir comunidade após a menina é acusado de blasfêmia (Washington Post) 
http://www.washingtonpost.com/world/asia_pacific/pakistani-christians-fearing-backlash-flee-community-after-girl-accused-of-blasphemy/2012/08/20/d3b23c9a-eae3-11e1-866f-60a00f604425_story.html 

Paquistanesas vadeia presidente em caso de blasfêmia "Síndrome de Down" (Christian Science Monitor
http://www.csmonitor.com/World/Asia-South-Central/2012/0820/Pakistani-president-wades-into-Down-s-Syndrome-blasphemy-case/ 

POR FAVOR COMPARTILHE!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Marta Suplicy propõe acabar com a Família Tradicional


Senadora Marta Suplicy propõe acabar com a Família Tradicional


É essa a Proposta de Emenda à Constituição que a Senadora Marta Suplicy e a Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB estão elaborando para o nosso País.



Principais pontos:
- Acabar com a família tradicional
- Retirar os termos “pai” e “mãe” dos documentos
- Acabar com as festas tradicionais das escolas (dia dos pais, das mães) para “não constranger” os que não fazem parte da família tradicional
- A partir de14 anos, os adolescentes disporão de cirurgia de mudança de sexo custeada pelo SUS
- Cotas nos concursos públicos para homossexuais etc…
Eis o texto:
A senadora Marta Suplicy (PT-SP) elogiou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), elaborada pela Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que quer ampliar privilégios a indivíduos viciados em práticas homossexuais.
O texto tem a pretensão de introduzir na Constituição todas as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que favoreceram a agenda gay, inclusive a garantia de união estável para duplas homossexuais, com direito à conversão em casamento e adoção de crianças.

De acordo com a agência de notícias do Senado, “a PEC tem como um de seus principais ponto a criminalização da homofobia e estabelece a pena de dois a cindo anos de reclusão para aqueles que praticarem atos de discriminação e preconceito em virtude da orientação sexual de alguém. A mesma punição se estende aos que incitarem o ódio ou pregarem [contra a] orientação sexual ou identidade de gênero”.

Com a aprovação da PEC, a própria Constituição do Brasil se transformará num PLC 122. Mas Suplicy reconhece que a tentativa de transformar a Constituição do Brasil numa constituição “anti-homofobia” certamente enfrentará resistência de “setores como o da igreja”.

A senadora acredita que, estrategicamente, será importante aprovar primeiro o PLC 122/2006, pois sua tramitação está mais avançada, tendo já sido aprovado sorrateiramente na Câmara dos Deputados e restando apenas a votação no Senado.
 O segundo passo, na avaliação de Marta, é apresentar a PEC, que é uma matéria mais ampla e complexa. “A PEC é bem mais difícil de aprovar. Então, vamos começar com a homofobia e avaliar o momento adequado para fazer uma PEC com essa amplitude, que é realmente o sonho que nós gostaríamos para todo o País”, explicou a senadora à agência do Senado.

O Estatuto da Diversidade Sexual conta com 109 artigos, que alteram 132 dispositivos legais. O Estatuto criminaliza a homofobia, reconhece o direito à livre orientação sexual e iguala os direitos fundamentais entre heterossexuais e LGBTs.

Eis algumas dos “avanços” que o Estatuto da Diversidade Sexual propõe:
Legitimação da PEDOFILIA e outras anormalidades sexuais:
Título III, Art. 5º § 1º – É indevida a ingerência estatal, familiar ou social para coibir alguém de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais.

Sob essa lei, a família nada poderá fazer para inibir um problema sexual nos filhos. A sociedade nada poderá fazer. E autoridades governamentais que ainda restarem com um mínimo de bom senso estarão igualmente impedidas de “interferir”.
Retirar o termo PAI E MÃE dos documentos:

Título VI, Art. 32 – Nos registros de nascimento e em todos os demais documentos identificatórios, tais como carteira de identidade, título de eleitor, passaporte, carteira de habilitação, não haverá menção às expressões “pai” e “mãe”, que devem ser substituídas por “filiação”.

Essa lei visa beneficiar diretamente os ajuntamentos homossexuais desfigurados tratados como família. Para que as crianças se acostumem com “papai e papai” ou “mamãe e mamãe”, é preciso eliminar da mente delas o normal: “papai e mamãe”.

Começar aos 14 anos os preparativos para a cirurgia de mudança de sexo aos 18 anos (pode começar com hormônios sexuais para preparar o corpo):

Título VII, Art. 37 – Havendo indicação terapêutica por equipe médica e multidisciplinar de hormonoterapia e de procedimentos complementares não-cirúrgicos, a adequação à identidade de gênero poderá iniciar-se a partir dos 14 anos de idade.
Título VII, Art. 38 – As cirurgias de redesignação sexual podem ser realizadas somente a partir dos 18 anos de idade.

Cirurgias de mudança de sexo nos hospitais particulares e no SUS:
Título VII, Art. 35 – É assegurado acesso aos procedimentos médicos, cirúrgicos e psicológicos destinados à adequação do sexo morfológico à identidade de gênero.

Parágrafo único – É garantida a realização dos procedimentos de hormonoterapia e transgenitalização particular ou pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

Uso de banheiros e vestiários de acordo com a sua opção sexual do dia:
Título VII, Art. 45 – Em todos os espaços públicos e abertos ao público é assegurado o uso das dependências e instalações correspondentes à identidade de gênero.

Não é permitido deixar de ser homossexual com ajuda de profissionais nem por vontade própria:
Título VII, Art. 53 – É proibido o oferecimento de tratamento de reversão da orientação sexual ou identidade de gênero, bem como fazer promessas de cura.
O Kit Gay será desnecessário, pois será dever do professor sempre abordar a diversidade sexual e consequentemente estimular a prática:

Título X, Art. 60 – Os profissionais da educação têm o dever de abordar as questões de gênero e sexualidade sob a ótica da diversidade sexual, visando superar toda forma de discriminação, fazendo uso de material didático e metodologias que proponham a eliminação da homofobia e do preconceito.
Contos infantis que apresentem casais heterossexuais devem ser banidos se também não apresentarem duplas homossexuais travestidas de “casais:

Título X, Art. 61 – Os estabelecimentos de ensino devem adotar materiais didáticos que não reforcem a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de gênero.
As escolas não podem incentivar a comemoração do Dia dos Pais e das Mães:
Título X, Art. 62 – Ao programarem atividades escolares referentes a datas comemorativas, as escolas devem atentar à multiplicidade de formações familiares, de modo a evitar qualquer constrangimento dos alunos filhos de famílias homoafetivas.

Cotas nos concursos públicos para homossexuais assim como já existem para negros no RJ, MS e PR e cotas em empresas privadas com já existe para deficientes físicos:
Título XI, Art. 73 – A administração pública assegurará igualdade de oportunidades no mercado de trabalho a travestis e transexuais, transgêneros e intersexuais, atentando ao princípio da proporcionalidade.

Parágrafo único – Serão criados mecanismos de incentivo a à adoção de medidas similares nas empresas e organizações privadas.
Casos de pedofilia homossexual irão correr em segredo de justiça:
Título XIII, Art. 80 – As demandas que tenham por objeto os direitos decorrentes da orientação sexual ou identidade de gênero devem tramitar em segredo de justiça.
Censura a piadas sobre gays:

Título XIV, Art. 93 – Os meios de comunicação não podem fazer qualquer referência de caráter preconceituoso ou discriminatório em face da orientação sexual ou identidade de gênero.
O Estatuto da Diversidade Sexual é um avanço. Isso nunca havia sido pensado em relação às questões LGBT”, reconheceu Marta Suplicy, classificando-o como de importância “inquestionável”.

O Estatuto defende que o Estado é obrigado a investir dinheiro público para homossexuais que querem caros procedimentos de reprodução assistida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e também o Estado é obrigado a criar delegacias especializadas para o atendimento de denúncias por preconceito sexual contra homossexuais, atendimento privado para exames durante o alistamento militar e assegura a visita íntima em presídios para homossexuais e lésbicas.

Muçulmanos do Sudão ordenam morte de Cristãos


Extremistas muçulmanos enviaram mensagens de texto para pelo menos 10 líderes de igrejas em Cartum, dizendo que estão planejando atacar os líderes cristãos, edifícios e instituições, disseram fontes cristãs em Cartum.


“Queremos que este país seja puramente islâmico, por isso devemos matar os infiéis e destruir suas igrejas em todo o Sudão”, diz uma mensagem de texto que circula por Cartum desde o mês passado. As mensagens foram enviadas em julho e agosto.
Os líderes da Igreja disseram temer mais perseguições, pois eles e seus membros tornaram-se alvos islâmicos. Além disso, extremistas islâmicos do Paquistão, Afeganistão e Bangladesh chegam ao país a cada duas semanas, para passar por treinamentos em campos secretos em Cartum, antes de ser enviados por todo o país para destruir templos cristãos.
Em 18 de julho, um grupo de extremistas atacou uma casa da Igreja Anglicana do Sudão, do bispo Andudu Adam, numa tentativa de matá-lo e também mais dois pastores, Lika Bulus e Thomas Youhana. Ninguém ficou ferido após o ataque, mas os criminosos deixaram uma carta ameaçadora para alertá-los de ataques semelhantes.
“Estamos cientes de suas atividades anti-islâmicas”, dizia a carta deixada na porta da casa do Bispo Elnail. “Temos olhado e acompanhado a evangelização que vocês fazem todos os dias e, portanto, declaramos jihad contra vocês.”
A carta deixada no portão da casa do bispo afirma que o Sudão é uma terra islâmica e que os autores planejam secretamente realizar uma série de ataques para destruir os edifícios da igreja.
“Nós declaramos jihad contra vocês, a fim de proteger os muçulmanos de sua influência infiel, porque vocês são inimigos do Islã”, afirma a carta. Fontes cristãs em Cartum disseram que as ameaças feitas são reais. “Essas pessoas não estão brincando: eles podem matar qualquer cristão”, disse um líder de igreja, que pediu anonimato por razões de segurança.
Hostilidades contra os cristãos começaram a aumentar após a declaração do presidente Omar al-Bashir, em que afirmou que sua república seria baseada na Sharia (lei islâmica) e na cultura islâmica, com o árabe como língua oficial.